O Viva Rio , uma
empresa social

Rubem César Fernandes

Antropólogo, diretor-executivo do Viva Rio

 

 

O Viva Rio nasceu em 1993 num movimento pela contenção da violência e pela recuperação da cidade. Surgiu em momento propício, do fim da Guerra Fria, do desabrochar das democracias na América Latina e na Europa do Leste, do controle sobre a inflação brasileira, de afirmação da cidadania.  Gravou no nome um estilo otimista, meio romântico radical, que busca soluções para os problemas, curte o morro e o asfalto, protesta sem atrapalhar o trânsito e faz de tudo para não perder o humor. Ainda hoje, vez por outra, vem a público com este jeito de fazer.

Foi concebido de modo quase casual, fruto de um encontro improvável entre lideranças dos vários cantos da cidade. Pessoas significativas da indústria e do comércio, da mídia e da publicidade, da cultura e dos esportes, das favelas e dos sindicatos de trabalhadores reuniram-se para encarar a crise do Rio. O convite veio pelo telefone na voz de Betinho, com o apoio dos donos de O Dia, Jornal do Brasil e Organizações Globo. Convite como este não se recusa, mas as pessoas fundadoras foram além. Perseveraram até criar o novo movimento.

Ainda que bem articulado na sociedade, o Viva Rio tomou uma direção peculiar, de certa forma inesperada. Definiu-se como organização sem fins lucrativos e optou pelo trabalho no interior das comunidades mais vulneráveis, aquelas que são expostas à pobreza, aos poderes paralelos e à violência armada. Foi assim já nos primeiros projetos, como a Casa da Paz em Vigário Geral, a Fábrica de Esperança em Acari, o Balcão de Direitos na Rocinha e na Maré, todos de 1994. Forjou uma estratégia duradoura: falar à sociedade global através da grande mídia, mas com os pés plantados nos territórios e as mãos ativas em situações de risco.

A escala e a velocidade do crescimento transformaram o Viva Rio. Conserva os valores originais, preserva o estilo e o público alvo. O espírito está lá, firme, forte e brincalhão, mas o corpo já não é o mesmo, ganhou musculatura. Não é mais um “movimento” e, a rigor, já não lhe cabe a qualificação de uma “ONG”. O pessoal engajado e a logística implicada são de grande porte, impensáveis há vinte anos. O Viva Rio é melhor pensado hoje como uma “empresa social”, sempre sem fins lucrativos, mas com as obrigações de eficácia, eficiência e transparência que são exigidas das empresas líderes no mercado.

A paz em que acreditamos depende
de liberdade, voz e inclusão.

Buscamos construir relações de confiança
com as pessoas a quem servimos e os
territórios onde atuamos.

VISÃO

Uma sociedade que integre segurança e direitos civis, justiça e liberdade, desenvolvimento e meio ambiente, modernidade e diversidade cultural.

INOVAÇÃO
para enfrentar problemas
complexos e persistentes.

Grandes avanços só são possíveis com iniciativas inovadoras. O Viva Rio aposta em tecnologia e parcerias estratégicas para criar oportunidades onde elas não existem e obter conquistas importantes para o desenvolvimento humano e a promoção da liberdade.

Prestar serviços essenciais com paixão e eficiência é um jeito ímpar de melhorar a qualidade de vida em áreas pobres. A combinação de gestão responsável e sensibilidade social faz do Viva Rio um aliado tanto da população quanto do poder público.

RESPONSABILIDADE
com os recursos e com as
pessoas a quem servimos.

ALEGRIA

como aposta e atitude em relação à vida.

Leveza e otimismo são recursos poderosos para quem vive em condições difíceis. Pautamos nossa atuação por esses valores, comemorando pequenas vitórias e promovendo festas e encontros que celebram a cultura dos lugares onde estamos.

CONFIANÇA
como ponto de partida
para se relacionar com pessoas.

O VIVA RIO APROXIMA GENTE COM SABERES COMPLEMENTARES E CRIA RELAÇÕES PROFUNDAS E HONESTAS NAS COMUNIDADES ONDE ATUA. CONFIANÇA TEM A VER TAMBÉM COM OTIMISMO, FÉ, ORGULHO E COM OUSADIA E CORAGEM PARA ENFRENTAR DESAFIOS.

PAZ

O Viva Rio nasceu da indignação com a violência. Em 24 anos mudamos muito, diversificamos nossa atuação e passamos de movimento a empresa social, mas a construção da paz permanece como um de nossos pilares.

INCLUSÃO

Nosso trabalho é obra de muitas mãos e se fortalece com a diferença. O Viva Rio é liderado e mantido por mulheres e homens de origens diversas unidos por mudança social, garantia de direitos e equidade racial e de gênero.

LIBERDADE

A paz e o acesso a serviços dignos são direitos fundamentais para que as pessoas possam viver segundo suas escolhas. Por trás do nosso trabalho está o desejo de que cada vez mais gente consiga se desenvolver e ter voz ativa na construção do próprio futuro.

VOZ

As favelas e periferias têm muito a dizer, mas nem sempre são ouvidas. O Viva Rio trabalha para amplificar as vozes dos territórios e das minorias, e ao mesmo tempo ser uma voz consciente da sociedade civil no debate sobre temas desafiadores.

Desde seu início em 1994, o Viva Rio já recebeu várias homenagens e prêmios da sociedade civil.
Alguns dos prêmios foram dirigidos ao diretor-executivo Rubem César Fernandes, mas referem-se a seu trabalho específico à frente do Viva Rio

O Viva Rio possui a Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social (Cebas), que dá vários benefícios a seus detentores, entre os quais: Imunidade Tributária na Contribuição Previdenciária Patronal; Cofins; PIS; Imposto de Importação (segundo interpretação da Receita Federal); parcelamento de dívidas de tributos federais; prioridade na celebração de termos com o Poder Público (entidades assistenciais).

O Cebas permite que o Viva Rio realize projetos de atendimento,
assessoramento e de defesa e garantia de direitos de forma gratuita, continuada, planejada e universal, conforme as normativas da Política Nacional de Assistência Social.