Hospital Municipal Albert Schweitzer realiza palestras no Dia Mundial da Sepse

Explicações sobre a doença e debates de casos clínicos ajudarão profissionais de saúde a evitar a doença

Coordenador Médico do Centro de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), José de Rocha palestra sobre sepse 

 

O Hospital Municipal Albert Schweitzer (HMAS) promoveu ontem (13), no Dia Mundial da Sepse, palestras e discussões de casos clínicos para reforçar a importância do estudo sobre o tema. Também conhecida como infecção generalizada ou septicemia, a sepse é a principal causa de mortes em UTIs do país.

Na parte da manhã, houve uma palestra com o Coordenador Médico do Centro de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), José de Rocha, e a Coordenadora Médica da Emergência Pediatria, Júlia Feres. À tarde, o Coordenador Médico de CTI Adulto, Giulio Longo, finalizou os ciclos de conversa, que aconteceram no auditório da unidade. O evento foi promovido para alertar os profissionais de saúde sobre como a doença se desenvolve e quais as melhores formas de prevenção e diagnóstico. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a sepse é a causa da morte de 11 milhões de pessoas por ano, muitas delas crianças e idosos. No Brasil, ocorrem aproximadamente 240 mil mortes ao ano em decorrência de um conjunto de manifestações graves em todo o organismo produzidas por uma infecção.

O médico José de Rocha e a Coordenadora Médica da Emergência Pediatria, Júlia Feres foram os palestras da manhã 

 

O que é a sepse?

A sepse é uma resposta inadequada do organismo contra uma infecção que pode acontecer em qualquer órgão. Essa resposta pode levar ao mau funcionamento de um ou mais órgãos, com risco de morte quando não for descoberta e tratada rapidamente. No caso de pacientes afetados pela Covid-19, há um maior risco de infecção e da possibilidade de desenvolver a sepse. 

Para evitar que a sepse aconteça, é preciso tratar rapidamente qualquer tipo de infecção e estar alerta quanto aos sintomas infecciosos. Alguns deles são: febre, dificuldade de respirar, diminuição na produção de urina e confusão mental. 

Outro ciclo de palestras vai acontecer na próxima segunda-feira (20) com a Coordenadora Médica do CTI Pediátrico, Renata Amaral, e a Coordenadora Médica da Pediatria, Cláudia Helena Gomes. 

 

Postado em Notícias.